Satisfação e Frustração

Frustração não é o que você imaginou realizar e ficou só na idealização ou nos planos levados pela poeira do tempo. Mas o que lhe deixa vazio na passagem dos anos. Ao constatarmos que as linhas na face são teias e caminhos percorridos, escolhas feitas, erros, acertos, dramas, rio da vida, rio de águas calmas que se agitam lá bem no íntimo de todos nós. Nossos pés cansados ainda buscam outros caminhos, saídas, portas trancadas, chaves, senhas e revelações.

Frustração, o que seria então se na tradução ou a caminho dela, percebo que na sua tentativa há uma história individual, onde todas as nuances são possíveis, onde pecados são cometidos, onde tabus são rompidos, onde correntes invisíveis são partidas dentro de nós. A sensação é a mesma para todos nós. Sejam pecados da carne, pensamentos ocultos, atos ocultados, mentira, verdade reconstruída. O ser humano se frustra às vezes em buscas que só levam a uma rua sem saída. O que os outros aconselham, o que nos causa medo, receio, dúvidas.

Todos nós nos frustramos por tão pouco e pelo muito que tentamos acertar. Seja na vida profissional ou amorosa há o ciclo da vida e a roda do tempo nos pondo à prova. Há aqueles que são práticos e descomplicam a vida do seu modo particular. Há ainda os que sonham sem querer acordar e tentam convencer a si mesmos que nada precisa mudar, pois o que possuem seja material ou sentimental está na medida e no peso exato.

Frustração, na verdade, é a acomodação que não nos fez ir à busca do que nos falta. Talvez o filho que não tivemos, a criança que não adotamos, o curso que não fizemos, o diploma, a medalha que nunca recebemos. Quem sabe seja também o prazer que nunca nos ofertamos nas pequenas coisas, no suor, na carne, na luxúria. Frustramos os nossos sonhos quando não aprendemos a ser felizes nas pequenas coisas, no toque, no sorriso, no presente singelo, no dia de sol, no sorvete na praça.

Satisfeito talvez nunca seja, pois, humano que sou, estou sempre em plena ebulição.

Vida, fé, tentativa, busca, decifrando meus códigos e revelando meus mundos.

You may also like...

1 Response

  1. Oi Bira,

    A frustação é inerente ao ser humano. Isto porque, na realidade, não entendemos realmente os nossos desejos e ansiedades. O mundo nos oferta coisas e sentimentos superficiais e isto gera esta frustação. Pode parecer piegas, a primeira vista, mas são as pequenas coisas que nos fazem felizes. Geralmente, estas coisas estão bem debaixo do nosso nariz e as deixamos escapar, por que as vistas estão ligadas em ouro falso.
    Em recente matéria que fiz em um hospital, juntamente com doentes terminais, pude comprovar que todos eles se sentiam angustiados não pelas coisas que não tiveram mas pelos sentimentos que desperdiçaram, pelo abraço que não deram, pela palavras graciosa que não disseram. Disto é feito a vida. O resto é fantasia feito Matrix.
    Abraços,
    Valéria