O Sistema de ensino público no Reino Unido – Primary Schools

Antes de vir para o Reino Unido eu nada sabia do sistema educacional britânico. Ao contrário do Brasil, no Reino Unido as escolas públicas tem boa reputação, e são maioria , sendo que 90% das crianças em idade escolar no Reino Unido freqüentam a escola pública.

Mãe de dois filhos em idade escolar, tive a oportunidade de acompanhar de perto e entender melhor o funcionamento do sistema de ensino público nas Primary e Secondary Schools (High School) no Reino Unido.

Ao fim desta matéria, o leitor poderá ter uma melhor  idéia de como o ensino público fundamental é estruturado no Reino Unido. Gostaria de deixar claro que  em nenhum momento tive a pretensão de analisar metodicamente o sistema ou criticar, mesmo porque este artigo apenas expõe minha visão/compreensão do sistema como mãe de alunos residentes no Reino Unido. Gostaria de deixar claro também que estou relatando a experiência que meus filhos tiveram em uma escola em Norfolk, e que outras escolas fora dessa localidade podem ter realidades um pouco diferentes.

A Parte 1 será focada na Primary School, e a Parte 2 na Secondary School também conhecida como High School.

Parte 1 – Primary School

No Brasil, meus filhos tinham o privilégio de freqüentar uma escola particular, e eu praticamente trabalhava para poder arcar com as despesas de um ensino de qualidade para meus dois filhos. A classe média no Brasil, e especialmente em São Paulo, onde o custo de vida é o mais alto do país, tem despesas anuais exorbitantes com ensino particular, chegando a desembolsar, às vezes, 50% de sua renda mensal com despesas escolares. Uma mensalidade escolar na capital de SP, por exemplo, pode variar de R$600 a R$1.000,00 no ensino fundamental,  dependendo do padrão da escola. Quando me refiro a despesas escolares, me refiro ao conjunto: mensalidade, transporte escolar, material escolar, uniformes, alimentação (lancheira/cantina), excursões, passeios educativos, viagens, atividades extra-curriculares, como esportes, cursos de inglês, etc. Os pais se desdobram para poder honrar essa dívida no Brasil, que dura, em média, de 15 a 18 anos para acabar.

Apesar de os ingleses reclamarem de seu ensino público, para nós, brasileiros, que viemos de uma realidade de terceiro mundo, onde a educação nunca foi prioridade do governo e o sistema de ensino público é deficitário, o ensino público britânico é de fazer inveja e “cair o queixo” de qualquer brasileiro. Posso dizer tranquilamente que eu me encantei com as escolas que meus filhos tiveram a oportunidade de freqüentar por dois anos no Reino Unido, no estado de Norfolk, região leste do país,  cerca de duas horas ao norte de Londres.

As escolas particulares no Reino Unido são acessíveis apenas às classes mais abastadas, com preços inviáveis para as classes menos privilegiadas. A anuidade em escola particular no Reino Unido chega a custar £15.000,00, em média, (cerca de R$40 mil/ano), para se ter uma idéia.

Segundo consta as escolas particulares não apresentam muita diferença na qualidade de ensino em comparação ao ensino público em termos gerais a não ser pelo número de alunos por classe, além, é claro, de selecionar mais distintamente as classes sociais. Minha vizinha e amiga é professora de Primary School e já atuou nos dois segmentos de escolas durante sua carreira como educadora, e dividiu comigo suas experiências e impressões gerais deixando evidente que em termos de conteúdo nada se distingue.

Desde 1998 há quatro tipos principais de escolas na Inglaterra.

1) community schools / escolas da comunidade, nas quais as autoridades locais empregam os funcionários e tem posse do patrimônio e controle da administração de pessoal/ funcionários.

2) voluntary controlled schools/ escolas de voluntariado, as quais são comumente mantidas por igrejas, e mantidas e administradas por instituições de caridades locais.

3) voluntary aided schools/ escolas conectadas a fundações de caridade/instituições sociais.  Podem ser escolas religiosas (Church of England ou  Roman Catholic Church), e são administradas pelo school governors, um tipo de associação de pais que tem a responsabilidade de gerir os recursos recebidos bem como administrar os funcionários. ( Meus filhos frequentam a Harleston C.E.V.A. – Church of England Voluntary Aided)

4) foundation schools / as quais são mantidas/administradas pela a associação de pais e funcionam como a voluntary controlled apenas com a diferenca de que não tem ligação com igrejas ou instituições de caridade.

Como funciona?

O sistema de ensino público em UK é gratuito e obrigatório para crianças de 5 a 16 anos de idade em tempo integral, e divide-se da seguinte maneira:

 

Idade completa até 31 de agosto

Ano

Curriculum

Nível escolar

3 anos

Nursery

Foundation Stage

Nursery school

4 anos

Reception

Infant school

Primary school

First school

—————–

5 anos

Year 1

Key Stage 1

6 anos

——————-

Year 2

 

7 anos

Year 3

Key Stage 2

Junior school

8 anos

Year 4

9 anos

Year 5

Middle school

10 anos

Year 6

 

——————-

11 anos

Year 7

Key Stage 3

Secondary school

Secondary school
with sixth form

12 anos

Year 8

13 anos

——————–

Year 9

Upper school or

High school

14 anos

Year 10

Key Stage 4 / GCSE

15 anos

——————–

Year 11

16 anos

Year 12 (Lower Sixth)

Sixth form / A level

College/Sixth form college

17 anos

Year 13 (Upper Sixth)


Horários da Primary School

Foundation Stage

Meio período: das 9h as 12 horas ou das 12:15h as 15:15 horas

Key Stage 1: das 8.55h as 15:05h

Key Stage 2: das 8:55h as 15:15h

O calendário escolar divide-se da seguinte maneira:

Baseado no Calendário de 2010/2011

Autumn Term (Outono): de 6 de setembro a 19 de dezembro

Spring Term (Primavera): de 5 de janeiro a 8 de abril

Summer Term (Verão): de 26 de abril a 20 de julho

Cada “term” possui 12 semanas de aula, sendo que ao meio do term os alunos desfrutam de uma semana de descanso, o chamado “half-term”, que seria um descanso no meio do trimestre.

Os alunos contam com 13 semanas de holidays (ferias) ao ano no total.

As férias de verão vão de 20 de julho a 2 de setembro.

After School Clubs na Primary School

( Atividades Extra-Curriculares)

Depois do período de aulas, as Primary Schools no estado de Norfolk (que é o que posso testemunhar) oferecem os “After School Clubs”, que seriam as atividades extra-curriculares. Esses clubs variam de estado para estado, pois observam os interesses, peculiaridades de cada região no Reino Unido bem como as qualificações dos profissionais da escola. Na Harleston Primary School, alguns dos clubs oferecidos são: dança, ginástica, atletismo, flauta, futebol para meninos e meninas, arco e flecha, culinária, música, coral, Lego, tênis, jiu-jitsu, basketball, esgrima, bateria, computação, vídeo clube, eco club, jardinagem, tricot, caiaque e estudos biblicos os quais podem variar nos trimestres. Os clubes tem, em media, a duração de uma hora, sendo assim, os alunos participantes encerram seu dia escolar as 16:15h.

A maioria dos clubs é gratuita, e são ministrados pelos próprios professores, ou profissionais da escola. Outros tem um custo baixo e são ministrados por terceiros. Entretanto, se a criança quiser participar das aulas de instrumentos musicais, por exemplo, e a família não tiver como custear o valor de manutenção do instrumento a escola tem autonomia para isentar o aluno do custo.

Os instrumentos musicais (violão, trompete, trombone, saxofone, violinos, bateria, cello, clarinete) são todos propriedades da escola e/ou administração pública e são consignados ao aluno pelo período de aprendizagem.

Alimentação

No inicio de cada trimestre os alunos recebem o cardápio com a programação das refeições por semana.

A crianças tem a opção de hot school dinner (almoço) ou packed lunch (lancheira).

A lancheira pode ser feita na própria escola diante de um custo, ou trazida de casa.

O custo de um almoço/lanche na escola é de £2.25 (aproximadamente R$6,00), e inclui bebida e sobremesa.

Se a familia da criança comprovar à escola que vive de salário mínimo (low income), a criança é isenta do custo.

O período de almoço tem a duração de 1 hora, das 12 as 13 horas. As salas se revezam no refeitório da escola. Os alunos podem brincar enquanto aguardam sua vez no refeitorio ou depois de terminarem seu almoco dentro do horario de almoco.

As crianças tem acesso gratuito a frutas da estação em sala de aula as quais normalmente são doadas pela comunidade. Fora isso, as crianças podem comprar um snack (lanchinho) no play time a um custo de £0.25 (menos de R$1,00) os quais variam todos os dias: torrada, barra de cereal, pizza finger, fruta, vitamina de frutas, etc.
 

 As salas de aula/Recursos didáticos

As salas de aula são equipadas com lousa interativa, computador/laptop para o professor, CD player, flip-chart, mini biblioteca, material artístico, telefone, mural, pias e banheiros (estes somente para foundation stage e key stage 1) além de todo o material escolar necessario às crianças.

A criança pode ter seu estojo se quiser e carregar em sua mala escolar, porem todos os recursos são fornecidos pela escola. O material é simples, porem em abundancia e funcional. A criança possui os cadernos das matériais, os quais permanecem na escola, uma agenda de comunicação com o professor, uma agenda de registro/acompanhamento de leitura.

A lição de casa acontece uma vez por semana, e a criança tem o prazo de 4 dias para retornar ao professor por completo.

Os Professores

Os professores são tratados por Mr./Mrs./ Ms. + sobrenome. Por exemplo: Mrs. Smith

Os professores contam com assistentes que checam os diários pelo manha, bem como auxiliam com o treino da leitura e com os alunos que precisam de uma atenção mais individualizada.

Eles também contam com um assistente extra se houver aluno com deficiência mental/física na sala (criança com Sindrome de Down, por exemplo). Esse assistente será exclusivo para a criança especial e permanecerá em sala período integral.

Um professor de Primary School qualificado no Reino Unido pode ganhar salarios anuais de £20.000 (iniciantes) a £40.000 (altamente qualificados/experientes).

Os professores mantem as portas abertas de suas salas para pais voluntários, os quais cooperam com a leitura dos alunos e trabalhos artisticos no dia-a-dia.

A rotina escolar

As crianças devem estar na escola para a formação da fila as 8:55 horas. As 9:00 horas prosseguem com a entrada as salas. Durante a chamada a professora checa o que os alunos irão almoçar: lancheira de casa, lancheira da escola ou almoço da escola ( hot school meal) e tambem se a crianca vai precisar de transporte escolar. Em seguida, os trabalhos se iniciam:

Abaixo uma programação (Timetable) do Year 4 (4º. Ano), por exemplo, ano que meu filho está cursando no momento:

* Momento em que o diretor ou seus representantes se reúnem com os alunos para efetuar a distribuição de prêmios/certificados para os alunos que se destacaram em alguma atividade, ou demonstraram excelente desempenho em determinadas matérias, ou realizaram algo excepcional, demonstrando grande esforço/habilidade. Na assembléia também são reforçados os valores morais nas crianças: generosidade, respeito, confiança, fé, altruísmo, cidadania, etc. Toda assembléia se inicia com uma oração. (Lembrando que estou me baseando na C.E.V.A.)

Transporte Escolar

A escolas públicas também oferecem transporte escolar gratuito a todas as crianças da Primary School desde que as mesmas residam a uma distância de 3 milhas (cerca de 5 KM) da escola. Os ônibus são fretados e conduzem as crianças até o ponto de ônibus mais próximo de suas residências.

Sistema de Avaliação

O sistema de avaliação é contínuo e somente no Sexto Ano (último ano da Primary) são realizadas provas formais/oficiais, os SAT’s ( Statutory Assessment Tests), as quais não são reprovatórias e são administradas no decorrer de duas/três semanas (normalmente em maio) como avaliação geral da Primary School, e acomodação do aluno na High School. No encerramento do ano letivo os professores avaliam o aluno mediante um relatório, o qual apresenta o progresso do aluno, objetivos atingidos, frequência e comportamento/atitude. A avaliação é feita numa escala de 1 a 5, sendo 1 a melhor e 5 a pior. 

Newsletter
 
As Primary Schools possuem um canal de comunicação com a comunidade através da publicação regular de sua newsletter, que seria um boletim com as informações úteis/notícias da escola a cada half-term. Na newsletter da Harleston Primary, por exemplo, encontra-se os nomes dos alunos premiados, datas importantes no calendário escolar, anúncio de campanhas de solidariedade/doações, mudanças no cardápio, noticias das viagens/excursões realizadas pelos alunos com a escola, anúncio de saída/aposentadoria/admissão de funcionários.

 

Conclusão

As escolas públicas no Reino Unido são mesmo maravilhosas, e estou certa que meus filhos vão sentir saudades. De volta ao Brasil eles terão que retornar às escolas particulares para manterem o nível. E por falar em nível, concluímos que as escolas particulares no Brasil tem excelente nível, pois meus filhos puderam acompanhar o ensino tranquilamente por aqui. Minha filha de 9 anos, na ocasião, comprovou ter um conhecimento tão bom quanto ou melhor em matemática e ciências que os demais alunos de sua sala no Year 5. Palavra de seu mestre!

Outras conclusões/lições que aprendi ao longo desse dois anos, como mãe e educadora:

  • o ensino público pode ser tão bom e confiável quanto o particular, basta que as autoridades invistam seriamente e saibam delegar competência
  • professores da rede pública, quando respeitados, reconhecidos e bem remunerados (realidade aqui) produzem melhor e geram mais resultados para a escola
  • material escolar deve ser ferramenta de trabalho/aprendizado e não quesito de status social/poder aquisitivo. Ter um caderno/mochila “de marca” não faz diferença na hora do aprendizado/teste. É melhor ter material simples e em abundância para todos igualmente e focar no que realmente importa.
  • flui melhor quando: professor é professor e aluno é aluno. A velha política de cada macaco no seu galho.
  • provas não são tão importantes assim no ensino primário, nem tampouco são o melhor instrumento para se mensurar o aprendizado nessa fase escolar. Outros recursos podem ser aplicados e funcionam do mesmo jeito. Avaliação contínua e trabalho em parceria com os pais no ensino primário funciona bem e dá resultados.
  • o incentivo à leitura, fácil acesso a livros, é o melhor caminho para a criança desenvolver o intelecto, criatividade e imaginação. Os livros são grande companhia para meus filhos e um hábito vastamente cultivado nas escolas e em casa tambem.
  • há uma escassez de mão de obra na área educacional (Primary + Secondary Schools) no Reino Unido, e várias campanhas de incentivo para que a população se qualifique e ingresse no magistério. Um dos motivos dos salários atrativos.
  • O ensino de lingua estrangeira neste estagio escolar nao recebe muita enfase, infelizmente, haja visto a abundancia de recursos humanos e didaticos/pedagogicos disponiveis. Os ingleses, de um modo geral nao se preocupam muito em aprender um segundo idioma. As aulas de espanhol ou frances sao bem basicas e ministradas pelo proprio professor do curso, ocorrendo apenas uma vez por semana.
  • usar pronomes de tratamento para os professores (Mr./Mrs./Ms./Sir) demonstra respeito e define quem realmente é a autoridade em sala de aula. Isso pode parecer arcaico, mas eu gosto, impõe disciplina e enaltece a figura do professor, que aqui na Inglaterra ainda desempenha um papel muito importante na sociedade. Essa coisa de “tio” e “tia” que existe no Brasil, aqui só se aplica mesmo em casos de família haha.
  • Abaixo link e mais fotos da Harleston C.E.V.A. Primary School para maiores informações.

http://www.harleston.norfolk.sch.uk/

You may also like...

16 Responses

  1. Sissym says:

    Que maravilha poder ter o direito e acesso ao estudo de bom nível!

  2. Rose Taylor says:

    Ola, Sissym!
    Obrigada pelo seu feedback=)

    Maravilha mesmo! Quem sabe um dia a gente chega lah tambem?

    Afinal, como algumas pessoas jah me apontaram, o fato de estarmos no velho mundo tem um grande peso nisso tudo.

    Abracos=)
    Rose

  3. Cybele Schiavon says:

    Olá Rose! SAUDADES! Como estão todos? Espero que tudo bem.
    Adorei ler seus artigos publicados. Essa troca é sempre muito rica, pois aqui não temos noção dessa grandiosidade toda.
    Obrigada por compartilhar conosco.
    Sejam bem vindos novamente.
    BJS para todos, especial para o Dani e a Gabi.
    Se der mande fotos das crianças.

    • Rose Taylor says:

      Ola, Cybele!
      Que surpresa boa ler/encontrar seu comentario=)
      Obrigada!
      Saudades tambem!!

      O prazer eh todo meu compartilhar um pouquinho das minhas experiencias por aqui! Eh o minimo que posso fazer com tanto tempo ocioso rsrsrs Nunca fui tao parada em toda minha vida! Mas encontrei um meio de passar o tempo. Escrever! Adoro=)

      Beijos a todos da equipe do Colegio!
      Feliz Natal=)
      Com carinho,
      Rose

  4. Daniela says:

    Ola Rose, estou encantada com tanta informação!
    Estou morando em Norwich, a 4 meses, e meu filho de 3 anos esta adorando (e nós encantados) com o sistema de ensino.
    Quero pedir tua autorização para colocar essa matéria no meu blog, pois não conseguria de maneira nenhuma explicar melhor o que nós e nosso pequeno estamos sentindo com a educação por aqui.
    Obrigada

  5. Rose Taylor says:

    Ola, Daniela!
    CLARO que voce pode publicar no seu blog!

    Estou em fase de conclusao da parte 2 que eh sobre as High Schools, e em breve voce podera ler a continuacao. Com a correria de natal nao consegui falar com o Headmaster para confirmar as informacoes antes de publicar.

    Boa Sorte e Feliz 2011!

    Rose

  6. Sara says:

    Boa tarde :)

    Moro em Portugal e, como estudante no ensino superior, tenho agora a oportunidade de fazer Erasmus durante seis meses. A minha opção é mesmo Reino Unido, estou dividida entre Liverpool e Durham. Já fiz pesquisa de muita informação acerca de ambas as cidades desde custo de vida, alojamento, comida, lazer e festas universitárias, ambiente a transportes, mas nada do que encontro está actualizado ou é específico.
    Será que me consegue ajudar? Dar uma alusão sobre o máximo possível…
    Agradeço desde já :)

  7. Marcela says:

    Olá Rose! Adoro seus posts sobre a educação inglesa. Gostaria de saber se vocês sofreram algum tipo de preconceito quando chegaram por serem especificamente brasileiros? Por favor não me entenda mal, não é minha intensão ser grosseira, é só curiosidade ok?

    abração, até a próxima!

    Marcela

    • Rose Taylor says:

      Ola, Marcela!
      Acho que nao sofremos tanto preconceito assim porque o pai dos meus filhos eh ingles, e meus filhos, por terem estudado ingles a vida inteira e terem obtido o dominio da lingua num piscar de olhos nao houve tanta dificuldade de se entrosarem. Acho que as comparacoes e comentarios improprios sempre ocorrem por aqueles desavisados, sem “simancol” rsrsrs(como o que meu filho recebeu por ter as pernas peludas, coisa rara de se encontrar numa crianca pequena genuinamente inglesa-sem mixed races; depois nao queria mais usar shorts nas aulas de educacao fisica).
      No comeco tambem houve um pouco de gracinhas pelo sotoque (accent), mas eles logo perderam.
      Que eu me lembre, foi soh.

      Abracos=)
      Rose

  8. Marcela says:

    Você mencionou que os ingleses reclamam de suas escolas.. Estou tentando imaginar os motivos deles; você poderia me dizer?

    Beijos, até a próxima

    Marcela.

    • Rose Taylor says:

      Marcela,

      os inglese reclamam de tudo rsrsrs
      Acho que eh por isso que conseguem o que querem!!
      Nos, brasileiros, eh que precisamos reclamar mais!!!
      Eu sou conhecida pelos amigos como “Big Mouth” rsrsrs falo e reclamo demais de tudo. Olha, nao eh facil ser assim rsrsrs mas cada um, eh cada um. Hoje jah me convenci que depois de uma certa idade, a gente nao consegue mais mudar, e temos que aprender a nos aceitar como somos. Na minha idade, entao kkkkk

      Abracos=))
      Rose

  9. Maria das Graças says:

    Sou professora de escola pública no Brasil. Trabalho com as disciplinas: Língua Portuguesa/ Literatura e atualmete com os ensino de jovens e adultos. Estou fazendo uma pesquisa das escolas inglesas sobre educação física na modalidade Ginástica. Gostaria que colaborasse comigo com referências bibliográficas.
    Li seu artigo das escolas inglesas gostei. Quantas diferenças das nossas escolas públicas aqui no Brasil.
    Moro em Macapá, estado do AMAPÁ, ao norte do Brasil. Estou ao seu interior servir. Obrigada e bom dia !

    • Rose Taylor says:

      Ola, Maria das Gracas!
      Nao estou mais residindo na Inglaterra. Estou de volta ao meu amado Brasil e agora morando em Joao Pessoa na Paraiba. Nao sei como poderia ajuda-la nessa sua solicitacao de consulta bibliografica. Lamento muito. Quanto a educacao fisica nas escolas publicas da Inglaterra, as criancas tem duas aulas por semana, e na Primary School sao os proprios professores que dao a aula mesclando atividades fisicas com jogos de diversos esportes. Na High School os alunos, obivamente, tem o professor na materia e eles tambem praticam mais esportes do que ginastica.
      Minha filha, por exemplo, entrou no time de Netball e futebol feminino da escola e competia pela High School.

      Abracos!
      Rose

  10. Brazilian says:

    Muito interessante mas eu acho tão estranho esse sistema que todo mundo passa de ano, estudando ou não todo mundo vai para o ano seguinte, quando eu estudava muitos colegas so prestavam atencao nas aulas com medo de repetir de ano…