Igualdade de sexos na União Européia

O respeito igualitário sem discriminação é um princípio ético fundamental no comportamento humano. Mas considerando apenas o princípio ético igualdade entre sexos, como os europeus vêem o papel da mulher na sociedade?

Em 2005 foi realizada uma pesquisa nos países da União Européia para avaliar indicadores sociais e formas de pensamento da sociedade. A pesquisa foi realizada pela Comissão Européia e foi chamada Eurobarometer. A pesquisa consistiu em afirmações e os cidadãos responderam se concordam ou não com as afirmações feitas na pesquisa.

Os gráficos demonstram em vermelho a quantidade de pessoas em cada país que NÃO concordam com a afirmação. A parte azul do gráfico representa a quantidade de pessoas que condordam e a parte cinza de pessoas que não quiseram opinar. Cada linha representa um país, sendo a primeira linha a média dos 25 países pesquisados e as demais a média de cada país representado por sua sigla em inglês (UK para Reino Unido, FR para França, NL para Holanda, FI para Finlandia, DK para Dinamarca, etc).

Os 2 blocos separados na parte inferior do gráfico compõe respectivamente os países candidados a entrar na União Européia (Hungria, Bulgária, Romênia e Turquia) e os países que não fazem parte da União Européia mas têm acordos de cooperação (Islândia, Noruega e Suíca)

Afirmação feita na pesquisa: Uma universidade é mais importante para um menino do que para uma menina.

No total geral, 81% dos europeus apoiam a igualdade social de homens e mulheres em cursos universitários, 17% não apoiam e 2% não opinaram.

A igualdade social entre sexos na universidade é apoiada por 9 em cada 10 pessoas na Islândia, Dinamarca, Noruega, Holanda e Suécia. No Reino Unido 88% da população apoia a igualdade de direitos entre homens e mulheres para realização de cursos universitários.

Mas em contra partida , note na imagem acima que países como Áustria, Hungria e Itália têm uma grande taxa de discriminação (entre 30% e 40%) com relação à importância de cursos universitários para mulheres com relação a outros países da União Européia.

Observando os países candidados a entrar na União Européia, a Turquia (TR) demonstra a maior desigualdade, tendo menos da metade da população (apenas 49%) apoiando a igualdade de homens e mulheres em cursos universitários.

Afirmação feita na pesquisa: Se o mercado de trabalho é escasso, mulheres têm os mesmo direitos a empregos que os homens.

Para a União Européia, mulheres tem o mesmo direito que homens no mercado de trabalho?

Para a União Européia, mulheres tem o mesmo direito que homens no mercado de trabalho?

Indo para o mercado de trabalho, como os europeus pensam sobre mulheres no mercado de trabalho em épocas escassas de poucos empregos para todos? 86% dos europeus consideram que as mulheres têm tantos direitos quanto os homens no mercado de trabalho.

Alguns países como Eslováquia e Turquia demonstram um pouco menos de discriminação com mulheres no mercado de trabalho do que mulheres na universidade, mas mesmo assim mantêm níveis elevados de discriminação social.

Em grande contradição aparece a Islândia, demonstrando um alto índice de desigualdade entre sexos no mercado de trabalho (apenas 62% apoiam mulheres no mercado de trabalho em tempos escassos) enquanto, conforme mostrado mais acima, a mesma Islândia tem o melhor índice sobre a igualdade entre sexos na universidade.

Afirmação feita na pesquisa: No geral, homens são líderes políticos melhores do que as mulheres.

Para a União Européia, homens são líderes políticos melhores do que as mulheres?

Para a União Européia, homens são líderes políticos melhores do que as mulheres?

Para finalizar, foi avaliada a igualidade social na Europa entre sexos masculino e feminino no mundo da política. Qual é a opinião dos europeus com relação a mulheres sendo líderes na política? Dois em cada 3 cidadãos europeus não concordam que homens são melhores que mulheres na política, contra 27% que não apoiam a igualdade social entre homens e mulheres no munto político.

A igualdade social entre sexos na política é muito apoiada principalmente nos países nórdicos, com Suécia, Noruega e Dinamarca liderando a lista dos que não concordam que homens são melhores que mulheres em cargos de liderança política.

Em contrapartida, a desigualdade entre sexos na política é assustadora em países candidatos a entrar na União Européia (Hungria, Bulgária, Turquia e Romênia) e algums outrs países (já na Un ião Européia) como Eslováquia, Lituania, República Tcheca, Áustria, etc chegam a fazer vergonha, sendo apoiadas por mais de metade da população.

You may also like...