Dicas pra quem busca um emprego após os 40

A realidade é dura para todos nós, desempregaddos ou não, mas em busca de um novo emprego; o fator idade pesa, infelizmente, mesmo na Europa ou na América do Norte onde a população envelhece rapidamente a olhos vistos. Entre os 40 e 50 anos as chances são afuniladas, mas a fé não deve esmorecer. O texto seguinte é resultado de uma pesquisa feita online, comparando reportagens, matérias, relatos e links com os quais deparei-me durante as minhas pesquisas. Iremos juntos da teoria à prática. Só podemos falar daquilo que sabemos, acreditamos ou entendemos. Usando um pouco da própria experiência e dos meus planos presentes e futuros, juntos iremos dialogar sem medo de acertamos ou errarmos, mas sabendo que não estamos sós nem nunca estaremos. Irmanamos na doe e na alegria. Vamos viver as idades e suas mudanças sem receios.

Comece a programar sua carreira hoje, pensando no que vai querer ou poder fazer após os 40 ou 50 anos e eventualmente aproveite a oportunidade para desenvolver uma segunda carreira ou uma nova fase da mesma carreira que exerce hoje. Sempre há oportunidades a serem exploradas.

Lembre-se que sua vida pessoal é a sua carreira mais longa. Invista nela , passe um tempo com sua família e amigos. Desenvolva bons relacionamentos e seja feliz também fora do trabalho.

Houve várias vantagens em ter sido parte da geração baby boomer, mas quando trata-se de encontrar um emprego, os tempos difíceis aparecem. Quando acabavam de sair da escola de ensino médio ou faculdade porque as pessoas naquela época mudavam pouco de trabalho haviam apenas funções para iniciantes disponíveis. Também enfrentamos o desafio de conseguir o primeiro emprego sem experiência. Ser jovem era uma desvantagem que poderia ser superada com a passagem do tempo.

Então algo engraçado aconteceu nas últimas décadas. Ser jovem tornou-se a premissa para conseguir-se um emprego e após a revolução da internet ser maduro é uma desvantagem. Jovens em estágio são treinados durante a execução de outras tarefas relacionadas ganhando assim mais experiência.Essa foi uma questão que piorou com a passagem do tempo. Hoje em dia, quando competimos com alguém mais jovem, nos colocamos na posição de termos que provar que temos a capacidade de trabalhar tão duro e de modo eficiente como qualquer um. Temos que provar que problemas ou questões familiares não farão que estejamos fora do escritório por longo períodos, que não iremos ao médico com frequência por dores de coluna constantes ou algo assim. Ainda temos que provar que somos flexíveis e capazes de aprender novas tarefas, um ponto ou dois na área tecnológica, etc. A estabilidade torna-se ainda mais difícil em tempos de incerteza e crises financeiras, e em alguns casos estaremos na busca de um novo emprego aos 40, 50 ou mesmo 60 anos de idade.

Enquanto a internet criou ou acrescentou algumas dessas questões problemáticas, ela é também quem nos dá em parte algumas das soluções. A rede é sensacional na busca de um novo emprego, mantendo habilidades atualizadas, preparando para entrevistas, e encontrando dicas como essas logo abaixo num site como o JOBMOB (LinkedIn).

Aqui as lições mais importantes garimpadas na internet com algumas reflexões extras:

1. Os esteriótipos de idade existem não importa que idade você tenha, por isso procure superá-los. A pior coisa que um candidato pode fazer é enfatizar certas qualidades relacionadas ou baseadas na sua idade. Isso parece algo óbvio, mas ainda assim um erro frequente. Não se prenda a esteriótipos (vestindo-se de modo muito formal, a não ser que a empresa exiga um padrão de vestuário como uniforme). Ao falar da sua experiência de trabalho, não cite as datas ou os anos em si, mas ressalte outras qualidades nas funções ocupadas. Por mais que os novatos esbanjem garra, disposição em alto nível e muita energia para a execução das tarefas no dia-a-dia das empresas, eles não têm a mesma maturidade e a desenvoltura que os quarentões ou cinquentões dispõem para enfrentar os episódios de forte tensão do dia-a-dia.

2. Mantenha-se saudável praticando exercícios e fazendo dieta balanceada. Isso é algo importante, principalmente quando você está num período de transição ou troca de emprego. É claro que você deve fazê-lo de qualquer forma, mas quando você está num proceso de mudança de emprego ou carreira, esse é o momento de deixar de lado certos maus hábitos e optar por uma vida realmente saudável em todos os sentidos. E durante uma entrevista falar dos seus hábitos de vida saudável funciona como que para “quebrar o gelo” quando eles perguntam da suas conquistas profissionais e pessoais na vida. Empregadores buscam empregados saudáveis.

3. Limite o seu curriculm vitae a duas páginas no máximo, e dê mais visibilidade às experiências mais relevantes e mais recentes e que de uma forma ou de outra você acha que irão impressionar no que diz respeito à vaga que você está concorrendo. Assim como a sua carta de apresentação, o seu CV deve adaptar-se à posição que você almeja, tornando-o mais atraente para quem o lê. Essa é um dica batida, eu sei, mas sempre vale a pena relembrar. Você não precisa necessariamente colocar a data de nascimento nem foto no CV. O foco do seu CV é a sua experiência e motivação.

4. Nunca desanime: Caso nas primeiras tentativas você sinta que perdeu algumas chances por causa da sua idade; não use isso como pretexto para “se colocar pra baixo” ou ficar triste e desmotivado. Afinal somos adultos o suficente para lidar com as perdas, rejeições e superá-las. Mantenha a autoestima.Pensamentos e nuvens cinzas só atrapalham nossos objetivos. Mantenha-se focado. Há sempre espaço para melhorar algo em nós profissionalmente falando. Pense no que você poderia fazer melhor da próxima vez, toda entrevista é 50% de transpiração e 50% de inspiração.

5. Network, network, network. Isso mesmo a rede de amigos, conhecidos, ex-colegas, nessa hora tudo ajuda. Alguém que possa indicar-lhe um caminho alternativo, que possa dar uma dica de uma vaga recentemente aberta, etc. Baseado nas suas qualiades profissioanis você pode pesquisa empresas na sua área ou cidade e enviar uma solicitação aberta a elas. Participar de trabalhos voluntários poderá dar-lhe a chance de coenctar-se com outras pessoas e experimentar situações ee trabalhos que enriquecerão o seu curriculum.

6. Melhorando suas habilidades, aprendendo algo novo seja com relação ao uso do computador ou curso de telemarketing por exemplo. Nunca se sabe tudo na nossa própria língua quem dirá numa língua estrangeira. Para quem mora além mar, falar mais de um idioma faz a diferença sempre, aliás é o diferencial no mercado. A experiência ainda conta pontos na hora de encontrar trabalho, mas, para quem não tem conhecimento atualizado, os anos de trabalho não bastam.

7. “Think outside the box”: isso mesmo saia da sua zona de conforto, do seu habitat natural, ouse outras áreas de atuação. Até mesmo o trabalho feito em casa com o auxílio do computador e internet podem render uma boa grana em tempos de parcos recursos.

8. Torne-se um(a) consultor(a): Caso você tenha anos de experiência numa área especifica e sinta que há demanda para tal serviço, por que não arriscar abrir o seu próprio negócio informal, do tipo consultora de beleza, dietista, terapeuta, fazendo correção de textos, dando aulas de conversação de português, etc.

10. Esteja sempre preparado(a) para uma entrevista de trabalho. Faça uma lista de possiveis perguntas que poderão ser feitas, desde as mais óbvias, “batidas” e chatinhas, até as inesperadas. Nunca procure aparentar ser o que você não é durante uma entrevista. Lembre-se que ficar um pouco nervoso é natural e ninguém vai lhe condenar por isso. Mostre-se confiante e positivo. Seu CV é o seu cartão de visita, por isso evite erros gramaticais e incoerrencias. Elabore um portfólio profissional adequado com foco na área em que pretende atuar.

Dados úteis: Ganhos e perdas no mercado de trabalho:

Emprego em Call Centres no Reino Unido pagam uma média entre  £6 to £8 por hora e gente do Telemarketing ganha por volta dos £7 por hora mais comissão. Um Team Leader do Customer Service ganha uns £9 por hora.

Se você tem experiência e gosta da área de vendas , ela pode até pagar bem contando o salário base, comissão e bonus.

Espero que as dicas possam ter sido uteis e que de agora em diante o horizonte e novas perspectivas surjam na sua vida. Boa sorte!

You may also like...

3 Responses

  1. Lisiane says:

    gostaria de algumas dicas sobre como começar a procurar um emprego na inglaterra vou morar com meu namorado que é britanico no meio do ano e preciso trabalhar teria alguma comunidade brasileira em londres ou na cidade de luton onde vou morar?

  2. Bira Malta says:

    Uma dica básica é preparar um bom curriculo e enviar para todas as agências de empregos e anúncios, envie no mínimo um por dia…
    Para trabalhos qualificados é sempre possível encontrar boas vagas on-line, para se ter uma ideia visite os seguintes sites;
    Monster jobs
    Fish 4
    Job Site
    Gumtree
    e o tradicional
    JobCentre
    ABRAS – Associação Brasileira no Reino Unido
    A ABRAS é uma organização sem fins lucrativos que presta serviços gerais de apoio à comunidade brasileira no Reino Unido
    Horário de atendimento: 2ª a 6ª , das 9 às 18h00 e sábado, das 10 às 17h00
    59 Station Road
    London NW10 4UX
    Tel: 020 8961 3377
    Celular de plantão: 078 7266 5033 (apenas emergências)
    Fax: 020 8963 1009
    Estação de metrô mais próxima: Willesdem Junction (linha Bakerloo, marrom)
    E-mail: info@abras.org.uk