Dados Gerais sobre Londres – Parte 3

Ônibus em Londres

Rede de Londres de ônibus é uma das maiores do mundo, funcionando 24 horas por dia (não todas as linhas), com 8.000 ônibus, 700 linhas de ônibus, e mais de 6 milhões de passageiros transportados todos os dias da semana. Em 2003, o número de passageiros da rede foi estimado em mais de 1,5 bilhões de viagens de passageiros por ano, ou seja, mais do que o Underground.

Os ônibus de Londres tem a maior rede de acesso para cadeiras de rodas em todo o mundo e, a partir do 3 º trimestre de 2007, tornou-se mais acessível a pessoas com problemas auditivos e visuais, quando anúncios áudio-visuais foram instalados em todos os ônibus. Ou seja, em todos os ônibus de Londres existe um painel que mostra o nome da próxima parada e ao realizar cada parada, um sistema informatizado informa aos passageiros por meio de auto falantes o nome do lugar de Londres em que o ônibus irá parar.

O vermelho característico dos ônibus de dois andares são reconhecidos internacionalmente, e são uma marca registrada de Londre, juntamente com os táxis pretos e ao símbolo do metrô.

Aeroportos em Londres

Londres-Greenwich_Park

Londres é um importante centro de tráfego aéreo internacional para vôos passando pela Europa. Oito aeroportos usam a palavra “Londres” em seus nomes, mas apenas cinco são largamente utilizados.

O Aeroporto de Heathrow, na região oeste de Londres, é o aeroporto mais movimentado do mundo para o tráfego internacional, e é o principal centro da companhia áerea mais famosa do país, a British Airways. Que inclusive é dona do Aeroporto. A maioria dos vôos para o Brasil, decolam ou pousam em Heathrow.

Londres também possui o aeroporto de Gatwick, localizado ao sul de Londres, em West Sussex. O aeroporto de Stansted, situado a nordeste de Londres, em Essex, que é o principal aeroporto da Ryanair, e Londres Luton, ao norte de Londres, em Bedfordshire, que serve principalmente os vôos da EasyJet. London City Airport, é um aeroporto mais pequeno e fica bem próximo ao centro de Londres, e é focado em viajantes de negócios com seus jatinhos particulares.

Estradas

Embora a maioria das viagens com o centro de Londres são feitas através de transportes públicos, viajar de carro é comum nos subúrbios. O anel viário interno (em torno do centro da cidade), o Norte e estradas Circular Sul (nos subúrbios), e o grande rodoanel (a M25, fora da área urbana) cercam a cidade que também é cortada por diversas rodovias, mas pouquíssimas rodovias penetram no centro Londres.

A M25 é a mais longa de rodovia (em formato de anel rodoviário) do mundo a 121,5 milhas (195,5 km) de comprimento. A M25 também tem o título de ser a rodovia mais congestionada e movimentada do país, tendo uma velocidade média de 10 milhas por hora nos horários de rush. Em 2003, uma taxa de congestionamento foi introduzido para reduzir os volumes de tráfego no centro da cidade de Londres. Com poucas exceções, os motoristas são obrigados a pagar £ 8 por dia para dirigir dentro de uma zona definida abrangendo grande parte do congestionado centro de Londres.

Os motoristas que são moradores da zona definida podem pagar essa taxa mensalmente com valores reduzidos, o que pode sair mais barato do que passagens de ônibus, dependendo da distância percorrida.

Educação

Berço de uma série de universidades, faculdades e escolas, Londres tem uma população estudantil de cerca de 378.000 e é um centro de pesquisa e desenvolvimento. A maioria das escolas primárias e secundárias em Londres segue o mesmo sistema de escolaridade que o resto da Inglaterra.

Com 125.000 estudantes, a Universidade de Londres é a maior universidade de ensino em contato com o Reino Unido e na Europa. É composta por 20 faculdades, bem como vários institutos menores, cada um com um elevado grau de autonomia.

Cada faculdade têm as suas regras próprias para admissões, embora a maioria dos diplomas são emitidos pela Universidade de Londres, em vez de as faculdades individuais. Seus componentes são multi-disciplinares, tais como colégios Royal Holloway, Birkbeck, UCL, King’s, Goldsmiths, Queen Mary e instituições mais especializadas, como a London School of Economics, SOAS, a Royal Academy of Music, London School of Hygiene & Tropical Medicine, do Courtauld Institute of Art e do Instituto de Educação.

O University College de Londres e Imperial College de Londres foram classificadas entre as dez melhores universidades do mundo pelo Times Higher Education: em 2009 UCL foi classificada como a melhor e 4 Imperial universidade a 5 ª melhor do mundo. Além disso, a Escola de Economia de Londres é a principal instituição do mundo da ciência social de ensino e pesquisa.

Um grande número de faculdades são dedicados às artes, incluindo o Royal College of Music, Royal College of Art, e o Guildhall School of Music and Drama. Outras universidades de Londres, como Brunel University, City University, London Metropolitan University, Middlesex University, University of East London, University of the Arts London, University of Westminster, Universidade de Kingston e London South Bank University não fazem parte da Universidade de Londres, mas ainda são os líderes em seu campo e escolhas populares entre os estudantes de nível nacional e internacional.

Londres também é conhecido mundialmente pela sua educação empresarial, com a London Business School (Primeira classificada na Europa-Business Week) e escola Cass Business School (o maior da Europa Finanças), ambas escolas de negócios de altíssima qualidade internacional. Além disso, há três universidades internacionais: Schiller International University, Universidade de Richmond e Regent’s College.

Cultura


Lazer e entretenimento

Junto à cidade de Westminster, o distrito de entretenimento do West End que tem seu foco em torno da Leicester Square, onde estreias mundiais de cinema são realizadas em Londres, e Piccadilly Circus, com suas gigantescas propagandas eletrônicas. O teatro está aqui, como muitos cinemas, bares, discotecas e restaurantes, incluindo o distrito da cidade de Chinatown (no Soho).

O Royal Ballet, Balé Nacional Inglês, Royal Opera e a English National Opera são baseados em Londres e geralmente se apresentam no Royal Opera House, The London Coliseum, Sadler’s Wells Theatre e no Royal Albert Hall. Em Islington tem a Upper Street com uma milha (1.6 km) de compriment , que tem mais bares e restaurantes do que qualquer outra rua no Reino Unido.

A área de compras mais movimentados da Europa é a Oxford Street, uma rua comercial de cerca de 1 milha (1.6 km) de comprimento – o que a torna a maior rua comercial no Reino Unido e berço de muitos shoppings e lojas de departamento famosas.

Londres é a casa de designers Vivienne Westwood, Galliano, Stella McCartney, Manolo Blahnik e Jimmy Choo, entre outros, a sua arte de renome e escolas de moda mais um centro internacional de moda ao lado de Paris, Milão e Nova York.

Literatura e cinema

Londres foi o cenário para muitas obras de literatura. Os centros literários de Londres tem sido o tradicionalmente montanhoso Hampstead e (desde o início do século 20) Bloomsbury. Escritores diretamente associados com a cidade são:

* o diarista Samuel Pepys, conhecido por seu testemunho do grande incêndio,

* Charles Dickens, cuja representação de nevoeiros, neve, Londres encardida, cheia de varredores de rua e trombadinhas foi uma grande influência sobre a visão das pessoas sobre os tempos de Londres vitoriana;

* Virginia Woolf, romancista, feminista e escritora de histórias curtas, considerada como uma das primeiras figuras literárias modernistas do século XX.

* William Shakespeare passou grande parte de sua vida, vivendo e trabalhando em Londres, seu contemporâneo Ben Jonson foi também baseado em Londres, e alguns de seus trabalhos mais notavelmente The Alchemist, foi criado em Londres.

* Um escritor moderno altamente influenciado pela cidade de Londres é Peter Ackroyd, em obras como: The Biography, os cordeiros de Londres e Hawksmoor.

Londres, foi também a base para os filmes de Peter Pan (1953), Os 101 Dálmatas (1961), Mary Poppins (1964), Blowup (1966), Secrets & Lies (1996), Notting Hill (1999), Match Point (2005), Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (2008). L

Londres tem desempenhado um papel significativo na indústria cinematográfica, e tem grandes estúdios em Ealing, efeitos especiais e produção centrados no Soho.

Museus e galerias de arte

Londres é o lar de muitos museus, galerias e outras instituições que são algumas de suas principais atrações turísticas. O Museu de História Natural (Biologia e Geologia), Museu da Ciência e o Museu Victoria and Albert (moda e design) estão agrupados em South Kensington formando um “quarteirão de museus”, enquanto o British Museum possui um dos maiores acervos de artefatos históricos de todo o mundo.

A British Library em St Pancras é biblioteca nacional do Reino Unido, moradia 150 milhões de itens. A cidade também abriga extensas coleções de arte, principalmente na National Gallery, no Tate Britain e no Tate Modern.

Música

Londres é uma das principais capitais da música clássica e popular do mundo e é o lar de corporações musicais importantes, como EMI, bem como inúmeras bandas, músicos e profissionais da indústria.

Londres é o lar de muitas orquestras e salas de concerto, como o Barbican Arts Centre (base principal da Orquestra Sinfônica de Londres), Cadogan Hall (Royal Philharmonic Orchestra) e o Royal Albert Hall (Concertos Promenade da BBC).

Duas casas de ópera de Londres principais são a Royal Opera House e o Teatro Coliseu. Londres é também a casa do maior órgão tubular do Reino Unido, no Royal Albert Hall. Outros instrumentos importantes são encontradas nas catedrais e igrejas principais. Vários Conservatórios de música estão localizadas dentro de Londres: Royal Academy of Music, Royal College of Music, Guildhall School of Music and Drama e Trinity College of Music.

Londres tem vários locais de rock e concertos de música pop, incluindo grandes arenas como Earls Court, Wembley Arena e a O2 Arena, bem como inúmeros locais de médio porte, como a Brixton Academy, Hammersmith Apollo and The Shepherd’s Bush Empire.

Londres acolhe também festivais de música de muitos, incluindo a O2 Wireless Festival. Londres é a casa do primeiro e original Hard Rock Cafe e no Abbey Road Studios, onde The Beatles gravaram vários de seus hits.

Nos anos setenta e oitenta, músicos como David Bowie, Elvis Costello, Cat Stevens, Ian Dury e os Titãs, The Kinks, The Rolling Stones, The Who, The Smiths, Madness, The Jam, The Small Faces, Led Zeppelin, Iron Maiden , Fleetwood Mac, The Police, The Cure, Squeeze e Sade (banda), tomaram o mundo com seu som e ritmo vibrantes partindo das ruas de Londres.

Londres foi fundamental para o desenvolvimento da música punk, com figuras como os Sex Pistols, The Clash e Vivienne Westwood, sendo todos baseados na cidade. Mais recentes artistas a emergir do cenário musical de Londres incluem Bananarama, Bush, Leste 17, Siouxie and the Banshees, Spice Girls, Jamiroquai, The Libertines, Babyshambles, Bloc Party, The Verve, Coldplay, Radiohead e Amy Winehouse.

Londres é também um centro para a música urbana. Em especial os gêneros UK Garage, Drum and Bass, dubstep e Grime evoluiu na cidade de gêneros estrangeiros de hip hop e reggae, ao lado de tocadores de baixo e bateria locais.

You may also like...