Dados Gerais sobre Londres – Parte 2

Clima em Londres

Londres tem um clima temperado marítimo, como grande parte das ilhas britânicas, assim que a cidade raramente é sujeita a temperaturas extremamente altas ou baixas.

Com relação ao Brasil, os verões são frios, com temperaturas médias de 21 ° C a 24 ° C e mínimas de 11 ° C a 14 ° C. Mas as temperaturas podem ultrapassar 25 ° C (77 ° F) em aluguns dias, e em quase todos os anos, tem-se 2 ou 3 dias que a temperatura em Londres excede os 30 ° C (86 ° F). A temperatura mais alta já registrada em Londres foi de 39 ° C em Agosto de 2003.

Os invernos são bem mais frios em Londres, mas raramente abaixo de zero durante o dia com máximas em torno de 8 ° C a 12 ° C. A temperatura mais baixa já registrada em Londres é -21 ° C em 1795 e 1796. A mais baixa nos últimos anos tem sido em torno de -10 ° C.

Londres é uma cidade que tem muitos dias chuvosos (aproximadamente metade dos dias do ano tem chuva) mas a quantidade de chuva não é grande, sendo que é comum aos londrinos não usarem guarda-chuvas. Na maioria das vezes, as chuvas em Londres são apenas persistentes garoas, que basta

uma jaqueta para proteger-se.

Londres-clima

A neve é relativamente incomum, especialmente porque o calor da área urbana pode fazer Londres até 5 ° C mais quente do que as áreas circundantes no inverno. Algumas incidências de neve, no entanto, são normalmente vistas algumas vezes por ano. A tempestade de neve de Fevereiro de 2009 foi o maior quantidade de neve que Londres tinha visto nos últimos 18 anos.

Demografia

Com a industrialização crescente, a população de Londres cresceu rapidamente ao longo dos séculos 19 e início de 20, e foi durante algum tempo no final dos anos 19 e início do século 20, a cidade mais populosa do mundo até ser ultrapassada por Nova York em 1925. Sua população chegou a 8.615.245, em 1939, imediatamente antes do início da Primeira Guerra Mundial 2.

A densidade populacional é de 12.331 habitantes por milha quadrada (4.761 hab / km 2), mais de dez vezes maior do que qualquer região do solo britânico. Londres também é classificada em 4 º no mundo em número de bilionários que residem na cidade. Londres também é conhecida por ser uma das cidades mais caras do mundo, ao lado de Tóquio e Moscou.

Grupos étnicos

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, com base em estimativas de 2006, 69,4 por cento dos 7,5 milhões de habitantes de Londres eram brancos, com 58 por cento brancos britânicos, 2,5 por cento Branco irlandês e 8,9 por cento classificados como brancos Outros.

Em torno de 13,1 por cento são de origem sul-asiática, com os indianos que constituem 6,5 por cento da população de Londres, seguida por Bangladesh e paquistaneses em 2,3 por cento cada.

2 por cento são classificados como “Outros Asiáticos”. 10,7 por cento da população de Londres são negros, com cerca de 5,5 por cento sendo Negros Africanos, 4,3 por cento como negros caribenhos e 0,7 por cento como “Outros negros”.

3,5 por cento dos londrinos são de mestiços, 1,5 por cento são chineses e 1,9 por cento pertencem a outros grupos étnicos. Em Londres,as crianças negras e asiáticas superam a quantidade de crianças Brancas britânicas por cerca de seis para quatro.

Em janeiro de 2005, um levantamento da diversidade étnica e religiosa de Londres afirmou que existiam mais de 300 línguas faladas e mais de 50 comunidades não-indígenas, que têm uma população de mais de 10.000, em Londres. Lembre-se que indígenas, não são índios da Amazônia. São pessoas que têm seus ancestrais vivendo no Reino Unido a vários séculos.

Segundo os números do Instituto Nacional de Estatística, em 2006, a população de estrangeiros era Londres é 2.288.000 (31%), contra 1.630.000 em 1997. O censo de 2001 mostrou que 27,1% população de Londres nasceu fora do Reino Unido.

Religião

A maioria dos londrinos – 58,2% – se identificam como cristãos. Seguidos por 15,8% daqueles de nenhuma religião, muçulmanos (8,5%), Hindus (4,1%), judeus (2,1%), Sikhs (1,5%), budistas (0,8%), Pagãos / wiccanos (0,3%) e outros (0,2%), embora 8,7% das pessoas não responderam a esta questão no Censo de 2001.

Londres tem sido tradicionalmente dominado pelo cristianismo, e tem um grande número de igrejas cristãs. Importantes cerimónias nacionais e reais são compartilhados entre St. Paul Cathedral e Westminster Abbey.

Londres é também a casa de um número considerável de muçulmanos, hindus, sikhs, e comunidades judaicas. Muitos muçulmanos vivem em Tower Hamlets e Newham, o mais importante edifício muçulmano é Londres Central Mosque à beira de Regent’s Park. Um número crescente de muçulmanos ricos, partiularly os do Oriente Médio são baseados em torno de Mayfair e de Knightsbridge em Londres ocidental.

A comunidade hindu de Londres é grande e pode ser encontrada nos bairros de Harrow e Brent, o último dos quais é o lar de um dos maiores templos da Europa hindu, Neasden Temple.

As Sikh comunidades estão localizadas no leste e oeste de Londres, que também abriga o maior templo sikh do mundo fora da Índia.

A maioria dos judeus britânicos vivem em Londres, com importantes comunidades judaicas em Stamford Hill, Stanmore, Golders Green, Hampstead, Hendon, e Edgware no norte de Londres. Stanmore e Canons Park Synagogue tem a maior adesão do que qualquer outra sinagoga Ortodoxa única em toda a Europa.

Transporte

A rede de transporte público é administrado pela Transport for London (www.tfl.gov.uk) e é uma das mais extensas do mundo. Andar de bicicleta é um meio de transporte cada vez mais popular para se deslocar em Londres.

londre_St_Paul's_Cathedral

As linhas que formavam o metro de Londres, bem como os onibus de Londres, tornaram-se parte de um sistema integrado de transporte em 1933, quando o Conselho de Transportes de Passageiros Londres (LPTB) ou transporte de Londres foi criado. Transport for London (TfL), é agora a corporação responsável pela maior parte dos aspectos do sistema de transporte em Londres, e é gerida por um conselho e um comissário nomeado pelo prefeito de Londres.

Ferrovias

O metrô de Londres, comumente referido como o Tube (tubo) é uma dos mais antigos, o mais longo, e sistema de metrô mais caro do mundo, datando de 1863. O sistema serve 270 estações e foi formado a partir de vários empresas privadas, incluindo a primeira linha de metrô elétrica do mundo. Mais de três milhões de viagens por dia são feitas na rede de metrô de Londres, perfazendo um total de mais de 1 bilhão de viagens por ano.

Um programa de investimento está tentando resolver problemas de congestionamento e confiabilidade no metrô londrino, incluindo £ 7 bilhões de libras de melhorias previstas para as Olimpíadas.

Curiosidade: O metrô de Londres é popularmente chamado de Tube pelos londrinos porque a maioria dos túneis do metrô tem formato arredondados, commo se fossem tubos e os próprios trens tem esse formato.

Além do metrô, Londres possui uma extensa rede ferroviária suburbana, particularmente no sul de Londres, que tem menos linhas de metrô. A maior parte das linhas de trens do sul de Londres terminam na mais movimentada das estações de Londres e da Grâ Bretanha: Waterloo, com mais de 177 milhões de pessoas usando essa estação por ano, que tem serviços para o sudoeste de Londres e sul da Inglaterra.

A maioria das linhas ferroviárias terminam em torno do centro de Londres, funcionando em catorze estações terminais principais, com algumas poucas exceções.

Desde 2007, existe um serviço de alta velocidade dos trens Eurostar ligand St Pancras International (Londres) com o Lille e Paris na França e Bruxelas na Bélgica. O tempo de viagem de Londres para Paris é de apenas 2h e 15 minutos, e para Bruxelas apenas 1h e 51 minutos.

CONTINUE LENDO SOBRE LONDRES PARTE 3

You may also like...