Alugando uma casa no Reino Unido: Parte 1

Definindo suas prioridades

Alugar uma residência no Reino Unido pode ser muito mais complicado do que muitos imaginam, talvez pela diversidade de opções de contratos, casas, flats, transporte público, cidades, etc ou talvez pela dificuldade imposta por locatários cansados de inquilinos irresponsáveis.

Sendo assim, antes de procurar um novo lugar para viver, você deve ter em mente as suas prioridades com relação a nova residência e que surpresas você pode ter durante essa empreitada.

Saiba que geralmente os anúncios de residências para alugar estarão com a mensagem “to rent” ou “to let“. Mas, principalmente em grandes centros, como Londres, Oxford, Manchester, etc, é comum encontrar uma categoria chamada “to share” ou dentro do anúncio de aluguel você pode encontrar uma pequena mensagem informando que é um share. Basicamente nesse tipo de locação você irá dividir a casa com uma ou mais pessoas.

Caso você goste da idéia, atraído pelo baixo custo, é importante se atentar a detalhes importantes como a procedência das pessoas que já residem, tanto como os critérios adotados pelo landlord (o locatário) para a entrada de novos tenants (inquilinos). Sem contar as regras internas da casa, como por exemplo, quando cada um limpará a cozinha ou lavará o banheiro.

houseSe você corre léguas de distância de share houses poderá optar por um flat, maisonette, apartment, bungalow ou terrace. Como em qualquer lugar no mundo, os preços geralmente sobem conforme o tamanho da propriedade e localização.

Os flats são incrivelmente apertados com 1 ou no máximo 2 cômodos. As maisonettes geralmente são sobrados adaptados em flats, sendo um no térro e outro no andar superior. Apartments são maiores, geralmente com 2 ou 3 quartos em prédios pequenos de 3 andares (exceto em grandes centros). Bungalows são casas térreas geralmente com quintal e pelo menos 2 quartos e por fim terraces são os sobrados, mais comuns, que geralmente têm entre 2 e 4 quartos.

Muitas residências podem ser alugadas com mobília (furniture), pronta para morar, variando os móveis em qualidade e quantidade entre cada locatário. As residências sem mobília, geralmente vem com a cozinha equipada de armarios, fogão,  geladeira, máquina de lavar louça e máquina de lavar roupas. Obviamente que residência com furniture serão geralmente mais caras do que residências sem mobília, mas dependendo do locatário, a diferença pode ser bem pequena.

ssa52122Muitas residências possuem garagens para carro cobertas, o que é incrivelmente benéfico para você no inverno, evitando que todo santo dia o parabrisa amanheça congelado, e em raros dias de muita neve, seu carro fique “inacessível”. Mas, muitas residências oferecem apenas uma vaga na rua em frente. Nesses casos, verifique se você irá necessitar de autorização do Council para estacionar seu carro naquele lugar. E por fim, muitas residências não oferecem vagas, o que pode ser um péssimo negócio, caso você tenha ou pretenda ter um carro.

Após decidir que tipo e tamanho de residência que você precisa, vem aquela decisão que pode te colocar no transito ou em trens lotados por muito tempo: Localização. Defina suas prioridades. O que é mais importante e tem um melhor custo benefício? Morar perto do trabalho/estudo e ir menos ao pub ou morar perto do pub badalando todo dia e gastar 2 horas por dia para ir trabalhar/estudar?

No lado financeiro, é importante avaliar se vale a pena uma casa distante com aluguel barato, ou uma casa ao lado de tudo que você precisa com o aluguel 20 % mais caro. O que você economiza no transporte paga a diferença do aluguel.

Se você pretende utilizar trens ou underground (metrô), verifique se a linha que passa perto da residência será prática para você, pois não adianta train3morar ao lado de uma estação e fazer 5 conexões todo dia em cada viagem. Vale também, checar no www.nationalrail.co.uk os preços que você irá gastar para os seus principais destinos. Não se esqueça sempre de adicionar uma margem maior aos preços dos trens, que variam conforme horário e dias.

Se você pretende usar apenas carro como meio de transporte, verifique no Google Earth ou Maps a localização das principais ruas e rodovias ao redor da residência e se possível, faça os principais percursos trabalho/residência/estudo em horários de rush para perceber o que te espera.

Finalmente, analise suas finanças pessoais e defina o quanto que você pode pagar de aluguel. Talvez após ver o mercado, você redefina todos os seus critérios anteriores como tamanho da residência e localização para “acomodar” o aluguel em suas finanças, mas você deve ter ao menos uma idéia de quanto pode pagar, antes de sair para procurar uma residência.

You may also like...

2 Responses

  1. Gabriel says:

    Olá Roberto!
    Sou um novo leitor do seu blog e gostei muito do que vc escreve! Muito informativo
    Tenho a cidadania italiana e vou p/ o Reino Unido no meio do ano estudar p/ um curso undergraduate.
    Estou pesquisando tudo sobre o Reino Unido mas mesmo fazendo searches em Inglês não consigo encontrar informações sobre bons lugares p/ se morar em Londres onde o custo de vida não seja tão alto p/ um estudante. Afinal acredito que vc entende a vida de estudante, não é? Hehehe!
    Um amigo me indicou Birmingham, mas fica a mais de duas horas de Londres. Não tenho idéia de onde ficar! Vc tem algum tip p/ mim? Hehe!
    Mto obrigado!
    Abraços,
    Gabriel

    • Gabriel,

      O melhor lugar provavelmente será próximo à universidade. Procure por quartos para estudantes em repúblicas ou casas de famílias próximas à universidade. Evite lugares distântes, pois quanto mais longe for, mais caro será o seu custo de transporte diariamente.

      Então, primeiro verifique o endereço da sua universidade e então procure por quartos próximos (de preferência a uma distância que você possa andar!).

      Roberto